O Jornal de Canoas é um portal de notícias da cidade de Canoas, com as melhores notícias do Brasil e Mundo,confira os últimos acontecimentos, fique por dentro de tudo! acesse www.jornaldecanoas.com

Em Canoas, mãe e filha são presas por tráfico de drogas

Elas estavam em posse de crack, cocaína, maconha e arma.

Em Canoas, mãe e filha são presas por tráfico de drogas
Deixe Seu Voto

Na última sexta-feira (19), duas mulheres de 20 e 36 anos, foram presas por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo no bairro Niterói e também em Rio Branco, no município de Canoas, região metropolitana da capital gaúcha. A prisão ocorreu em uma ação realizada pelo 15º BPM, que notificou que se trata de uma mãe e sua filha.

De acordo com os detalhes divulgados pela Brigada Militar, a filha foi detida na Avenida Irineu de Carvalho Braga, no bairro Rio Branco, portando dinheiro e uma grande quantidade de drogas. Ela estava em posse de 1.141 pedras de crack embaladas e prontas para serem vendidas. Além disso, a mulher estava com 143 pinos de cocaína, quatro tijolos de maconha e 279 trouxas da droga embaladas que pesavam cerca de quatro quilos, três balanças de precisão foram encontradas também.

A polícia chegou até a mãe da traficante por conta de informações passadas por ela, que tinha em seu poder um revólver calibre 32 com capacidade para seis tiros com uma munição intacta e outras quatro deflagradas. As parentes já tinham outras passagens pela polícia e foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Canoas, onde a ocorrência  foi registrada.

Ainda em Canoas, pai e filho foram presos

Pouco tempo atrás foi noticiado aqui no Jornal de Canoas o caso de um homicídio em que pai e filho foram cúmplices. Na ocasião, a vítima teria feito ameaças ao assassino, que perdeu a paciência e perseguiu o homem até sua casa com o revólver calibre 38.

O crime foi consumado dentro da casa da vítima, que foi morta na frente da esposa e filho. O homem que cometeu o crime era dono de um bar e estava cansado de receber várias ameaças do homem, que tinha comportamento questionável com sua família.

O delegado afirmou que o assassino perdeu completamente sua razão ao ter perseguido o homem, já que ele havia alegado ter sido ameaçado com uma faca. O filho do homem não atirou, mas participou do crime pois apoiou o pai na ação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.