O Jornal de Canoas é um portal de notícias da cidade de Canoas, com as melhores notícias do Brasil e Mundo,confira os últimos acontecimentos, fique por dentro de tudo! acesse www.jornaldecanoas.com

Mulher morre após ser atingida por trem no Fátima, em Canoas

O atropelamento causou transtornos para passageiros.

Mulher morre após ser atingida por trem no Fátima, em Canoas
Deixe Seu Voto

Na noite de sábado (20). uma mulher morreu nos trilhos da Trensurb, de acordo com a polícia. A vítima tem entre 35 e 40 anos aparentemente e andava nos trilhos por volta de 23h, quando foi atingida pelo vagão. O trem estava na linha do sentido Canoas-Porto Alegre. O caso foi registrado a poucos metros da Estação Fátima e está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, o DHPP.

De acordo com a delegacia, ela foi atingida primeiro na nuca, o que teria arremessado o seu corpo por mais de 13 metros, jogando-a diretamente contra uma pedra, deixando seu rosto completamente desfigurado e destruído durante a batida. A mulher não levava consigo nenhum documento que pudesse a identificar e por isso a polícia ainda não sabe quem ela é ou de onde teria surgido. Junto ao corpo haviam apenas uma garrafa de água, uma carteira de cigarro e um cartão TEU.

O DHPP ainda está aguardando uma identificação por parte do Departamento Médico Legal e procura por imagens que possam deixar claro o que poderia ter acontecido naquela noite. Ainda não se tem informações sobre o real motivo da mulher estar nos trilhos.

Existe a chance de ela ter caído, se pulou ou se foi emburrada durante uma briga. Os seguranças do Trensurb foram até o local pouco depois do acidente e não encontraram ninguém ali.

Por conta do acidente, uma linha do trem precisou ficar interditada para que os profissionais da Polícia Civil pudessem fazer o trabalho de perícia no local. Muita gente falou sobre os trens terem andado na “contramão”: “Fiquei parada um tempão esperando o trem e quando vi ele surgiu do outro lado da estação, no sentido contrário“, afirmou uma mulher chamada Eduarda Bierhaus, ouvida pelo Diário de Canoas. Ela ainda relatou que houve uma grande movimentação na Estação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.